NOTÍCIAS


Concurso público para soldado da Polícia Militar em SP abre 2,7 mil vagas com prova em 11 cidades; salário é de R$ 3,8 mil | Concursos e emprego em Campinas e região


A Polícia Militar do Estado de São Paulo lançou nesta quarta-feira (22) o edital do concurso público para 2,7 mil vagas para soldado. O salário inicial oferecido para o cargo é de R$ 3.875,27 mensais. As provas serão aplicadas em 11 municípios, entre eles a capital paulista, Campinas e Piracicaba.

As inscrições para homens e mulheres começam na próxima sexta-feira (24) pela internet, às 10h, e terminam no dia 20 de julho, às 23h59, exclusivamente pelo site da Fundação Getúlio Vargas (FGV), organizadora da seleção. A taxa custa R$ 57.

  • A partir das 10h do dia 24 de junho, faça a inscrição aqui
  • O edital foi publicado no Diário Oficial de SP nesta quarta-feira (22)

A PM informou ao g1 que é comum o concurso apontar o total de vagas sem especificar as oportunidades por cidade porque as demandas para preencher o quadro podem ter alterações até os aprovados se qualificarem e assumirem os cargos.

Cidades que terão prova para soldado da PM

“A Polícia Militar do Estado de São Paulo poderá realizar as demais etapas em qualquer outra cidade. A escolha não implica que o candidato, caso aprovado, seja classificado na cidade ou região escolhida para a realização da referida etapa”, informa o edital.

Pré-requisitos para se inscrever

Para se candidatar ao cargo de soldado 2ª Classe – cargo inicial do Quadro de Praças da Polícia Militar – é necessário:

  • ser brasileiro;
  • ter idade mínima de 17 anos;
  • ter idade máxima de 30 anos;
  • ter estatura mínima, descalço e descoberto, de 1,55m (para mulheres) e 1,60m (para homens);
  • ter concluído o ensino médio ou equivalente;
  • ser habilitado para condução de veículo motorizado entre as categorias “B” e “E”;
  • pagar taxa de inscrição prevista no edital, no valor de R$ 57,00, pagos em qualquer agência bancária até o dia seguinte ao término do prazo de inscrição;
  • é permitido uso de tatuagem, desde que ela não ofenda os valores da instituição;
  • possuir aptidão física compatível com o exercício do cargo;
  • possuir higidez física e mental, e possuir perfil psicológico compatível com o exercício do cargo;
  • estar quite com as obrigações eleitorais;
  • estar quite com as obrigações militares, caso seja do sexo masculino.
“Não haverá reserva de vagas para pessoas com deficiência, tendo em vista as peculiaridades do exercício das funções policiais-militares inerentes ao cargo”, informou o edital. Haverá pontuação diferenciada para autodeclarados pretos, pardos e indígenas.

Estudantes podem pleitear redução de 50% no valor da taxa de inscrição por meio de formulário, que deve ser preenchido no site da FGV até as 23h59 de 28 de junho.

Remuneração inicial de R$ 3,8 mil

O salário é composto por R$ 1.544,80 de vencimento, mais R$ 1.544,80 referente ao Regime Especial de Trabalho Policial (RETP) e o adicional de insalubridade no valor de R$ 785,67.

Seleção com provas e exames de aptidão

Todas as etapas são eliminatórias e classificatórias.

Os candidatos farão provas objetiva – 60 questões – e dissertativa, com redação. Serão cinco horas de exame.

  • Língua portuguesa e interpretação de texto – 20 questões
  • Matemática – 15 questões
  • Conhecimentos gerais – 15 questões
  • Noções básicas de informática – 5 questões
  • Noções de administração pública – 5 questões

Os exames de aptidão física vão avaliar se o desempenho físico condiz com o cargo de soldado.

Eles ainda vão passar por exames de saúde e psicológicos, que visam “identificar características de personalidade, aptidão, potencial e adequação do candidato ao perfil psicológico estabelecido para o cargo”.

A conduta social também passa por análise, assim como a reputação e idoneidade do candidato ao longo da sua vida. A verificação de todos os documentos exigidos no edital para comprovação dos requisitos e condições para ingresso completam a seleção.

O que faz um soldado 2ª Classe

  • O profissional aprovado será responsável por realizar policiamento ostensivo e a preservação da ordem pública, envolvendo a repressão imediata às infrações penais e administrativas.
  • Aplicação da lei ocorrerá nas diversas modalidades de policiamento, sempre primando pela defesa da vida, da integridade física e da dignidade da pessoa humana, em conformidade com os princípios doutrinários de polícia comunitária, de direitos humanos e de gestão pela qualidade
  • Para tanto, o soldado vai realizar Curso Superior de Técnico de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública na instituição.


Fonte: G1


22/06/2022 – Objetiva FM

SEGUE A @OBJETIVAFM107.5

(15) 99838-4161

producao@objetiva107.com.br
Buri – SP

NO AR:
TARDE OBJETIVA