NOTÍCIAS


Dono do 'maior vácuo do Orkut' diz que vai tentar reunir turma da faculdade de novo caso rede social volte


“Se puder criar comunidades, eu volto a fazê-la”, afirmou o professor Calixto Silva Neto, de Sorocaba (SP), conhecido pelo “maior vácuo do Orkut” e que tenta reunir a turma da faculdade há quase duas décadas.

A afirmação veio após o site oficial do Orkut ser reativado, no fim de abril, com uma mensagem do fundador, o engenheiro turco Orkut Buyukkokten.

Desde 2004, Calixto tenta reunir a “Turma de 81”. Em uma comunidade do Orkut da faculdade em que se formou, ele insistiu por anos, mas não teve retorno.

“Até o encerramento do Orkut, em 30 de setembro de 2014, não apareceu nenhum ex-aluno na comunidade, porém, movimentou muito o tópico”, relembra.

Calixto insistiu por quatro anos com as publicações e, mesmo que não tenha encontrado nenhum formando, suas publicações acabaram viralizando. O tópico teve mais de 3.600 respostas, mas nenhuma delas era dos ex-colegas.

“Meu perfil travou, cheguei a atingir o limite de amigos permitidos. Mas sempre levei na esportiva e dava risada. Os jovens diziam que era legal eu ter me atualizado e até que eu tinha que ir ao ‘Programa do Jô'”, contou ao g1 em 2015.

Com a repercussão, ele criou uma nova comunidade chamada “Pergunte ao Calixto”, na qual os participantes podiam fazer perguntas sobre qualquer assunto.

“Alunos de todo o Brasil e até de fora faziam as mais diversas perguntas, como que filme eu assistia, qual era meu gênero musical preferido, quais bandas eu gostava, como ir bem em uma entrevista de emprego, o que fazer para conquistar uma menina, se eu tinha usado drogas na juventude”, relembra.

Dono do ‘maior vácuo do Orkut’ ainda tenta encontrar colegas de turma

Dono do ‘maior vácuo do Orkut’ ainda tenta encontrar colegas de turma

Mesmo após o fim do Orkut, Calixto continuou procurando pelos colegas em outras redes sociais, mas sem sucesso. Ele manteve contato com apenas uma pessoa da faculdade, de quem é amigo até os dias de hoje.

“Não houve encontro porque não encontrei ninguém. Tentei [reunir a turma]. Uma vez um ex-aluno me escreveu que tinha estudado comigo, mas não queria ou não podia se expor na internet, então me escreveu uma única vez e nunca mais. Uma aluna me escreveu que estudou na mesma época em outro campus, mas em outra classe”, disse.

'Turma de 81', que o professor tenta reunir desde 2004 — Foto: Reprodução

‘Turma de 81’, que o professor tenta reunir desde 2004 — Foto: Reprodução

Calixto afirmou que, entre 2012 e 2013, quando o Orkut já estava chegando ao fim e o Facebook estava em ascensão no país, um acontecimento em específico se tornou o momento mais marcante para ele: um boato sobre a sua morte.

Ele relembra que estava em um café com a esposa, quando um professor, que trabalha na mesma faculdade que ele, ligou perguntando se estava tudo bem. Em seguida, foi o filho que ligou para perguntar a mesma coisa.

“Perguntou se estava tudo bem, onde eu estava, e, por mais que eu o respondesse, pediu para falar com a mãe dele perguntando as mesmas coisas. Quando minha esposa me devolveu o celular, ele me falou para entrar na minha comunidade do Orkut, pois estavam falando que eu tinha morrido pelo fato de fazer uns três meses que eu não entrava. Entrei na comunidade e escrevi que estava tudo bem”, explicou.

No fim de abril, o fundador da rede social, Orkut Buyukkokten, reativou o site e publicou um anúncio na qual afirma que está construindo algo novo, o que deixa no ar uma possível reativação da extinta rede social do Google, que foi criada em 2004 e durou dez anos.

“Eu sou um otimista. Acredito no poder da conexão para mudar o mundo. Acredito que o mundo é um lugar melhor quando nos conhecemos um pouco mais. É por isso que criei a primeira rede social do mundo quando era estudante de pós-graduação em Stanford. É por isso que eu trouxe o orkut.com para tantos de vocês ao redor do mundo. E é por isso que estou construindo algo novo. Vejo você em breve!”.

Orkut de volta? Fundador reativa site e diz que está construindo algo novo

Orkut de volta? Fundador reativa site e diz que está construindo algo novo

Após a reativação do site, o possível retorno da rede social se tornou um dos assuntos mais comentados. “Se o Orkut voltar, serei a pessoa mais feliz”, escreveu um perfil no Twitter.

Os usuários não poderão recuperar suas fotos antigas no Orkut. Essa opção era oferecida pelo Google, antigo proprietário da rede social, mas foi desativada há alguns anos.

No texto, Orkut ainda fala sobre o sucesso da rede social na época, que chegou a conquistar, ao longo dos anos, mais de 300 milhões de usuários ao redor do mundo.

“Acredito que o orkut.com encontrou uma comunidade porque reuniu tantas vozes diversas de todo o mundo em um só lugar. Trabalhamos muito para tornar o orkut.com uma comunidade na qual o ódio e a desinformação não fossem tolerados”.

Ele ainda enfatiza o crescente ódio encontrado nas redes sociais.

“O mundo precisa de bondade agora mais do que nunca. Há tanto ódio online nos dias de hoje, e nossas opções para encontrar e construir conexões reais são poucas e distantes entre si. Sempre acreditei que uma amizade é mais do que um pedido de amizade, e dediquei minha vida a ajudar milhões de vocês a construir conexões autênticas com seus vizinhos, familiares, funcionários e os belos estranhos que entram em suas vidas”.

“Eu quero que você seja capaz de ser seu verdadeiro eu, online e offline. Eu quero que você seja capaz de fazer conexões que grudem. Eu quero ajudá-lo a fazer isso com todo o meu coração”.



Fonte: G1


07/05/2022 – Objetiva FM

SEGUE A @OBJETIVAFM107.5

(15) 99838-4161

producao@objetiva107.com.br
Buri – SP

NO AR:
VIOLADA SERTANEJA