NOTÍCIAS


Mulher perde R$ 2 mil em golpe ao tentar comprar moto vendida por falso médico em Sorocaba | Sorocaba e Jundiaí


Uma moradora de Sorocaba (SP) registrou uma denúncia contra o falso médico Gerson Lavísio informando que perdeu R$ 2 mil após tentar comprar uma moto que estava sendo vendida por ele.

Gerson foi detido depois de realizar um procedimento na perna de uma vítima de acidente na via Dutra. Ele chegou a atuar na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Jataí, em Votorantim (SP), no dia 3 de março.

Conforme apurado pela TV TEM, a vítima, de 31 anos, disse que conhece o médico há pelo menos dez anos e que ele faz parte do grupo de amigos dela. Ela chegou a dar carona para ele quando ele dizia que estava saindo de plantões de unidades particulares de saúde da cidade.

Ainda segundo a vítima, em julho do ano passado, ela estava precisando de uma moto e Gerson disse que tinha uma que ganhou da igreja e que podia vender para ela por R$ 4 mil. Ela fez duas transferências de R$ 1 mil para ele, mas nunca recebeu o veículo.

“Como eu era amiga dele, ele ia fazer super barato. Aí eu peguei e dei R$ 1 mil. Depois de um certo tempo, eu fui lá e dei mais R$ 1 mil, que ele falou que ele precisava. Não vi a moto. Ele só mandou foto e falava, enrolava que ia me entregar, que ia levar em casa e até agora nada.”
Homem que se passava por médico chegou a atender pacientes em UPA de Votorantim

Homem que se passava por médico chegou a atender pacientes em UPA de Votorantim

Segundo a Prefeitura de Votorantim, ele atendeu cinco pessoas na cidade. Destes pacientes, três receberam novamente atendimento médico e outros dois não foram encontrados, na ocasião.

O suspeito foi detido depois de determinar a amputação da perna de uma vítima de acidente na via Dutra. Conforme a investigação, os prontuários que ele fazia seguiam com erros de português e com medicações iguais para pacientes com queixas diferentes, conforme registrado na unidade de Saúde em Votorantim.

  • Quem é o falso médico flagrado na Dutra e que coleciona golpes como pastor e coach cristão

Segundo a prefeitura, o suspeito não faz parte do quadro de funcionários da Secretaria de Saúde, mas, sim, da empresa terceirizada Cirmed Serviços Médicos Ltda, responsável pela prestação de serviços para cobertura de escala na UPA.

Na ocasião, ele foi questionado por médicos da unidade, pois foi percebida a inconsistência no conteúdo de suas fichas de atendimento. Gerson deixou o local e não retornou.

“Os pacientes foram reavaliados e os representantes da UPA e da Secretaria de Saúde de Votorantim notificaram oficialmente o Cremesp. Encaminharam as fichas de atendimento e as receitas médicas. Paralelamente, a entidade também recebeu uma notificação extrajudicial de um assessor jurídico da Secretaria de Saúde. A partir da denúncia da Secretaria de Saúde, uma fiscal do Cremesp esteve na UPA. A profissional averiguou todas as ações tomadas em relação ao caso”, completou a prefeitura.

Procurada, a Cirmed lamentou o caso em Votorantim e disse que Gerson tentou novamente se passar por médico habilitado, apresentando em triagem eletrônica os documentos necessários para contratação de serviços profissionais.

Em fotos, médico receita mesmo antibiótico para três pacientes com queixas diferentes — Foto: Reprodução

Em fotos, médico receita mesmo antibiótico para três pacientes com queixas diferentes — Foto: Reprodução

“Em seu primeiro dia, por volta das 7h, o falsário se apresentou no plantão para assinar a contratação e iniciar os serviços. Todavia, ao ser recebido pelo médico coordenador local da Cirmed, foi solicitado ao mesmo que apresentasse os documentos originais para a conferência e assinatura da contratação, conforme procedimento padrão. Sem apresentar os documentos, e desrespeitando a ordem superior, o falsário evadiu-se do local”, informou a empresa.

“Ao verificar a falta da assinatura da contratação, acabou-se por desmascarar a fraude, quando interpelando o falsário pelos documentos originais para assinatura do instrumento contratual, preferiu evadir do local. A Cirmed informa que está apurando os fatos e convocará todos os envolvidos que possam dar informações do falsário para a devida representação criminal. Lamentável ainda a reincidência da fraude, evidenciando falha no sistema de repreensão criminal da repugnante conduta, permitindo mais esta infeliz tentativa de fraude, infelizmente também fomos vítima de mais uma tentativa de fraude deste criminoso, que continua solto”, completou a Cirmed.

Pastor, missionário, coach

Gerson Lavísio falsificou a documentação de médico e ainda fez uma lista de vítimas se passando por pastor evangélico, missionário na África, coach cristão e namorado, com mais de uma companheira ao mesmo tempo.

Uma investigação do Fantástico apontou que o homem é de Cambará, no Paraná, tem 32 anos e exerce a função como falso médico há pelo menos quatro meses, quando começou a apresentar um diploma falso de medicina pela Unicid, que negou que ele tenha feito qualquer curso na instituição.

Gerson atendeu em ao menos três lugares diferentes.

Eventos religiosos falsos

Nas redes sociais, Gerson ostentava vídeos no púlpito de igrejas e vídeos em que entrega profecias a fiéis. Em um deles, diz a um jovem que ele teria uma promessa de ser jogador de futebol.

Em publicações, ele chegava a compartilhar cartazes de eventos em que ele estaria, mas com endereços falsos. O suspeito fazia campanhas de oração e mentorias como “coach cristão”. De um de seus discípulos, ele chegou a levar R$ 400, e durante a pandemia, recebia contribuições mensais.

Sobre o acidente, ocorrido no dia 13 de março, na Rodovia Presidente Dutra, a CCR RioSP afirma que não houve amputação da vítima.

“A vítima teve o pé esquerdo lacerado e esmagado na batida e, após o desencarceramento realizado com apoio de equipe do Corpo de Bombeiros, foi encaminhada com os membros inferiores, à Santa Casa de Lorena. Isto pode ser confirmado pela nota oficial emitida pelo estabelecimento hospitalar. O paciente deu entrada no hospital com os membros inferiores visíveis.

E, após avaliação multiprofissional, foi encaminhado para o Centro Cirúrgico para um procedimento de emergência. Fica claro que a decisão sobre a cirurgia ocorreu após a entrada no hospital, sob exclusiva responsabilidade da equipe da Santa Casa de Lorena, não havendo portanto qualquer procedimento de amputação no local do acidente seja pelo falso médico ou qualquer outro profissional envolvido na ocorrência.

Adicionalmente, é importante atentar para o relato do médico da ENSEG, empresa contratada pela concessionária, responsável pelo atendimento. Em nenhum momento de todo o procedimento de resgate da vítima houve procedimento de amputação.”

Em posts, homem fazia divulgação de culto em igreja com endereço falso — Foto: Reprodução

Em posts, homem fazia divulgação de culto em igreja com endereço falso — Foto: Reprodução

VÍDEOS: reveja as reportagens dos telejornais da TV TEM



Fonte: G1


22/03/2022 – Objetiva FM

SEGUE A @OBJETIVAFM107.5

(15) 99838-4161

producao@objetiva107.com.br
Buri – SP

NO AR:
VIOLADA SERTANEJA