NOTÍCIAS


Presos em operação contra quadrilha que oferecia falsos investimentos em criptomoedas conseguem liberdade na Justiça


José Carlos Mello e uma mulher também presa na operação, realizada em setembro do ano passado, conseguiram o habeas corpus. Os dois são acusados de organização criminosa e estelionato, e vão ter que usar tornozeleira eletrônica.

A Operação Criptomoeda, feita pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado de São Paulo (Gaeco), identificou que o grupo oferecia investimento em moedas digitais, mas o dinheiro das vítimas era desviado.

Outras três pessoas também foram presas na operação e aguardam o julgamento dos recursos.

Gaeco e Deic de Sorocaba (SP) fizeram operação contra grupo suspeito de aplicar golpes com criptomoedas — Foto: Wilson Gonçalves Jr./TV TEM

Gaeco e Deic de Sorocaba (SP) fizeram operação contra grupo suspeito de aplicar golpes com criptomoedas — Foto: Wilson Gonçalves Jr./TV TEM

Ao todo, 11 pessoas que são investigadas por fazerem parte de uma quadrilha que oferecia falsos investimentos em criptomoedas viraram réus no processo que tramita na Justiça. Cinco delas estão foragidas.

No dia 1º de setembro, o Gaeco e a Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Sorocaba cumpriram mandados de busca, prisão e apreensão expedidos em Sorocaba, São Paulo (SP), Barueri (SP) e Araçoiaba da Serra (SP).

De acordo com as investigações, a quadrilha atraía as pessoas com a promessa de renda de 10% ao mês sobre cada valor investido, mas o dinheiro nunca era aplicado. Os investigados viviam uma vida de luxo com os investimentos das vítimas.

Conforme o Gaeco, mais de R$ 1,4 milhão foram movimentados pelo grupo, que contava com o apoio de campanhas publicitárias veiculadas nas redes sociais e na televisão, em canais abertos. Também utilizava personalidades influentes para conseguir a confiança das vítimas.

Um dos presos na operação tinha um “certificado” de uma conta com mais de R$ 140 milhões. Além do documento, que contém o valor em euros, as equipes também encontraram duas moedas, que são usadas como símbolos e que não possuem valor atrelado.

Preso em operação contra fraude em criptomoedas tinha 'certificado' de conta com 150 milhões — Foto: Gaeco/Divulgação

Preso em operação contra fraude em criptomoedas tinha ‘certificado’ de conta com 150 milhões — Foto: Gaeco/Divulgação

Vítimas em vários estados

Pelo menos dez vítimas já foram incluídas na denúncia. Uma delas é um idoso de 87 anos que perdeu R$ 800 mil. O morador de Sorocaba teria sido convencido por uma ex-gerente de banco que o conhecia e propôs o investimento.

A denúncia do Gaeco detalhou que a organização criminosa mantinha uma estrutura comercial e de marketing, o que permitiu fazer vítimas nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Maranhão.

Seis pessoas foram presas durante operação em Sorocaba  — Foto: Reprodução/ TV TEM

Seis pessoas foram presas durante operação em Sorocaba — Foto: Reprodução/ TV TEM

VÍDEOS: reveja as reportagens dos telejornais da TV TEM



Fonte: G1


06/04/2022 – Objetiva FM

SEGUE A @OBJETIVAFM107.5

(15) 99812-9706

producao@objetiva107.com.br
Buri – SP

NO AR:
MADRUGADA OBJETIVA F