NOTÍCIAS


Vítima relata ação de casal suspeito de aplicar golpes do PIX: 'Tiraram tudo que eu tinha'


Uma das vítimas da quadrilha suspeita de aplicar golpes em sites de compras relatou, à TV TEM, que chegou a ficar presa com seu sócio em uma casa com bandidos armados e que ficou com medo a todo momento acreditando que eles atirariam.

“Levaram a gente para dentro da casa, a gente sentou nas cadeiras, não fizeram agressões inicialmente, mas começaram a tirar nossos pertences: pegaram a chave do carro, entraram no carro, tiraram os outros pertences do carro. Tiraram minha carteira do bolso, chave, documento. Tudo o que eu tinha eles tiraram de mim”, relatou a vítima.
Suspeito de participar de quadrilha do PIX é preso em São Roque

Suspeito de participar de quadrilha do PIX é preso em São Roque

Segundo a vítima, ela e seu sócio foram trancados em banheiros diferentes e chantageados. A partir disso, as agressões se iniciaram. “Agressões físicas, agressões verbais. Começaram a atirar, coronhadas, e no final do roubo só que fomos amarrados”, conta.

Ainda de acordo com o relato, os bandidos tiraram os sapatos, cadarços e os amarraram um ao outro em um banheiro, onde foram colocados de bruços e tiveram suas mãos e pés amarrados com fitas.

As vítimas conseguiram fugir do local após estourarem as fitas que as prendiam. “Analisamos a casa, esperamos em média uma hora para ter certeza que não tinha ninguém no portal e começamos a gritar ‘socorro'”, finaliza.

Suspeito de aplicar 'golpe do PIX' é preso em Sorocaba

Suspeito de aplicar ‘golpe do PIX’ é preso em Sorocaba

Segundo o delegado responsável pelo caso, Acácio Leite, a polícia ainda está apurando o caso, mas já calcula um prejuízo de aproximadamente R$ 100 mil para as duas vítimas.

Ainda de acordo com o delegado, o homem preso é de Itaquaquecetuba (SP) e já possuía um mandado de prisão contra ele. A mulher chegou a ser ouvida, mas foi liberada em seguida. “Não está descartada a possibilidade de ela vir a ser indiciada também como participante da quadrilha”, completou.

A investigação quer buscar, agora, onde foram os locais de cativeiro, quem são seus comparsas e qual o destino do dinheiro que foi subtraído dessas vítimas. Como a maioria das transações eletrônica foi eletrônica, a polícia já possui uma ordem judicial para a quebra de sigilo bancário do casal.

De acordo com a Polícia Civil, os suspeitos acompanhavam os sites para encontrar possíveis vítimas. Eles simulavam uma compra e, quando a pessoa ia entregar o produto, era rendida, feita de refém pelo casal e obrigada a fazer transferências por PIX.

No início de abril, dois vendedores de produtos eletrônicos foram obrigados a transferir R$ 27 mil após serem amarrados e ameaçados pelos suspeitos. A entrega de um videogame seria realizada em uma chácara que fica no Parque São Bento.

Na ocasião, os suspeitos fugiram com o aparelho, além de relógios e celulares. Os objetos também foram apreendidos pela polícia.



Fonte: G1


20/04/2022 – Objetiva FM

SEGUE A @OBJETIVAFM107.5

(15) 99838-4161

producao@objetiva107.com.br
Buri – SP

NO AR:
MADRUGADA OBJETIVA F